29/02/2008

PÃO BRIOCHE


500g de farinha de trigo
20g de fermento fresco
100ml de leite
100ml de água
05g de sal
40g de açúcar
05 gemas
150g de manteiga
Peneire a farinha, abra um círculo e dentro dele prepare a esponja utilizando 100g de farinha de trigo, o fermento e um pouco de água. Deixe descansar por 15 minutos.Misture as gemas no leite, acrescente os ingredientes secos à esponja, e a água aos poucos (apenas para dar o ponto) - trabalhando a massa por uns 5 minutos - acrescentar a manteiga. Sovar até que a massa fique lisa e enxuta, descansar por 20 minutos.Retirar o ar da massa, dividir e modelar, fermentar até dobrar de volume - (antes de atingir toda a fermentação)
Pincelar os pães: misturar 1 ovo, e gema e gotas de azeite.Levar ao forno pré-aquecido.
.
FOTO E RECEITA:VANESSA BARROSO

Bolo Verde

01 copo de iogurte natural
A mesma medida (copo de iogurte) de óleo
04 ovos
01 caixa de gelatina sabor limão
01 pacote de mistura para bolo (Dona Benta) sabor limão
01 colher (sopa) de fermento em pó
Primeiro bata no liqüidificador os ovos, o iogurte e o óleo. Acrescente o pó da gelatina, a mistura do bolo e o fermento em pó. Bata até misturar bem.Unte com manteiga e farinha de trigo, uma fôrma de buraco, e despeje a mistura do bolo. Asse em forno médio de 30 a 40 minutos.
.
RECEITA E FOTO: VANESSA BARROSO

PIRULITOS DE CHOCOLATE

Ingredientes
1º Fase:
02 latas de leite moça
04 colheres sopa de chocolate em pó
01 colher de café de manteiga
Leve ao foto até fazer um brigadeiro mole, quase no ponto de enrrolar mas um pouco mas mole.Depois de pronto e morno esse brigadeiro você vai precisar de:
01 pacote de bolacha maisena
50 palitos de picolé
2º fase:
Pegue brigadeiro passe na bolacha de forma farta e coloque o palito no meio coloque mais um pouco de brigadeiro e cole com outra bolacha.Vai fazendo isso com todos.
3º fase:
01 barra de chocolate
Chocolate granulado
Derreta o chocolate em banho-maria, banhe os pirulitos e polvilhe chocolate granulado por cima.Espere esfriar e embale um por um.
.
.
RECEITA E FOTO: ROSANA PORTELA

Pãozinho recheado com frango defumado ou tender

50 g de fermento de pão(de padaria)
03 col. de açúcar
01 col. de sal
03 col. de margarina
02 copos de leite morno
02 ovos
01 kg de farinha (mais ou menos)

Misture tudo e deixe descansar 20 minutos. Faça bolinhas de massa igual. Pegue cada bolinha, abra na mão ou no rolo, recheie. Coloque na forma, passe gema e leve pra assar no fogo baixo, e depois de alguns minutos suspenda o fogo.

Recheio: Tender picadinho, ou frango, peito de peru defumado, tomate sem semente picado, salsinha e cebolinha picadinhos. E só misturar e rechear os pãezinhos.
RECEITA E FOTO: MARIA DE ALMEIDA

+ de 1000...

Estou muito feliz, pois ontem atingimos a Marca das 1000 visitas... Em menos de dois meses, passamos de 1000 visualizações... ISTO É FANTÁSTICO! Significa que este blog está sendo útil as pessoas de alguma maneira, e fico muito Feliz por isto... Beijos a Todos!

Obrigada a Você que faz parte desta marca...
*Imagem Ovelha Desgarrada

27/02/2008

BOLO DE CENOURA

Pra comer sem culpa, no lanchinho da tarde... Uma delícia simples, com vitaminas, fibras.... e o que é melhor... cobertura de chocolate! hehehehe
Ingredientes

03 ovos
02 xícaras (chá) de açúcar
02 xícaras (chá) de farinha de trigo
01 colher (sopa) de fermento
01 xícara (chá) de óleo
03 cenouras médias e cruas
01 pitada de sal

Modo de Preparo

Bata no liquidificador os ovos, as cenouras (em pedaços), o óleo e o sal. Numa tigela, misture o açúcar, o fermento e a farinha. Despeje a mistura do liquidificador para a tigela e misture bem. Leve para assar em forma untada e polvilhada com farinha.
Cobertura:1 copo de leite (pode ser de soja), 1 copo de açúcar, 4 colheres sopa de cacau em pó, 1 colher de sopa de amido de milho e 1 pitada de sal. Bater tudo no liquidificador e levar ao fogo para engrossar.O cacau deixa a cobertura bem pretinha e com brilho.
RECEITA MAURO REBELO

24/02/2008

PAVÊ DE PÊSSEGOS E CREME DE LIMÃO

01 lata de leite condensado
Suco de 02 limões médios
400g de bolachas tipo champagne
01 lata de pêssegos em Calda
01 caixinha de creme de leite
Merengue com 03 claras em neve e 05 colheres de açúcar

Montagem
Faça um creme misturando o leite condensado, e os limões. Reserve. Corte os pêssegos em fatias. Reserve. Umedeça as bolachas, na calda do pêssego. Num refratário, alterne camadas de bolacha, o creme, e os pêssegos em fatias. Finalize com o merengue misturado ao creme de leite. Decore e leve para gelar.

Dica:
- Deve ser consumido, ultra gelado, sendo um ponto antes de congelamento.
- Caso não queira a cobertura de merengue, termine a última camada com os pêssegos em fatias e coloque por cima um pouco de cobertura de sorvete sabor chocolate.

21/02/2008

LULAS À MILANESA

800 g de lulas limpas cortadas em anéis de mais ou menos 1cm
Sal, pimenta , alho e Adobo à gosto
02 ovos batidos
01 xícara de trigo
01 xícara de farinha de rosca
01 xícara de tempero verde picado (opcional)


Tempere as lulas, com sal, pimenta, o alho e o adobo.
Passe as lulas pela farinha de trigo, pelos ovos batidos e, em seguida, farinha de rosca. Frite em óleo ultra mega power de quente. Pra que ela não ficar dura (segredinho)
Escorra em papel absorvente e sirva-as, polvilhadas com o tempero verde.

Contagem regressiva para a Páscoa!

Agora falta praticamente um mês... O tempo voa... Tudo passa tão depressa, dias, meses, segundas, domingos e feriados... E, mais um se aproxima... Representando a Ressurreição de Cristo, virou mais uma data comercial. Mas tudo bem, todo mundo gosta da época e das guloseimas que vem junto dela. O que mais importa é estarmos felizes e de bem...Se, lembram do verdadeiro motivo da celebração; isto não se sabe... Porque nesta época, o que todo mundo quer, é voltar a ser criança para ganhar ovos de páscoa e chocolates da mãe, da avó, da tia...Enfim, todos torcem para ter a chance de se “acabar” em algum chocolate.
Em homenagem aos velhos tempos (não tão velhos assim! Que fique bem claro isto...) lembrei desta musiquinha que cantávamos nesta época, quando crianças, e eu como sempre muuuuuuito curiosa, e com uma imaginação pra lá de fértil, imaginava o tamanho do coelho pra botar um destes ovos enormes que quando era criança ganhava (ô tempo bom!) e imaginando também, como é que este coelho tão esperto, sempre adivinhava a marca do chocolate que eu queria... Coisas de criança!!!

Cante e relembre os bons tempos de criança, nós merecemos...



Coelhinho
De olhos vermelhos
De pêlos branquinhos
De pulo bem leve
Eu sou o coelhinho.
Sou muito assustado
Porém sou guloso
Por uma cenoura
Já fico manhoso.
Eu pulo pra frente
Eu pulo pra trás
Dou mil cambalhotas
Sou forte demais.
Comi uma cenoura
Com casca e tudo.Tão grande ela era...Fiquei barrigudo!

E, que venha a Páscoa, e com ela suas gostosuras... Ebaaaaaaaaa!!!

17/02/2008

CUPCAKES DE CHOCOLATE

Fazia dias que estava com uma vontade de fazer uns CUPCAKES, mas ainda não tinha encontrado uma receitinha legal, comentei com a minha amiga Cláudia e ela, mais que prontamente, providenciou umas receitinhas legais.... E lá me fui pra cozinha... Segui a receita a risca e não deu outra...UMA MARAVILHA! Só não ficou melhor, porque a cobertura eu desviei um pouco do plano original e acabei fazendo uma mais comum, porque a NINJA aqui, esqueceu que estava sem açúcar de confeiteiro em casa! (Ninguém merece né?) Mas ficou ótima mesmo assim!
Obrigada Claudinha....

Fonte: Revista Cooking Light, setembro de 1999

Ingredientes:
¾ xícara de açúcar
05 colheres de manteiga em temperatura ambiente
01 colher chá de essência de baunilha
02 ovos grandes
01 xícara de farinha de trigo
1/4 xícara de chocolate sem açúcar
1/2 colher chá de bicarbonato de sódio
1/4 colher chá de sal
1/2 xícara de leite

Modo de Preparar:
1) Aquecer o forno a 180ºC (350°F).
2) Bater bem os 3 primeiros ingredientes na batedeira em velocidade média. Adicionar os ovos um de cada vez, batendo bem depois de cada adiçäo. Misturar a farinha, o chocolate, o bicarbonato e o sal. Adicionar a mistura de farinha à mistura de açúcar, alternado com o leite, começando e terminando com a farinha. Misturar bem depois de cada adiçäo.
3) Dividir a massa em 12 forminhas para cupcakes forradas com as forminhas de papel. Assar por 22 minutos ou até ficarem elásticos quando se tocar o centro . Deixar esfriar completamente antes de colocar a cobertura.

Cobertura de Chocolate

Ingredientes:
01 colher sopa de manteiga ou margarina
1/4 xícara de açúcar
03 colheres sopa de leite
30g de chocolate sem açٍúcar picado
1 e 3/4 xícara de açúcar de confeiteiro
01 colher chá de essência de baunilha

Modo de Preparar:
Derreter a manteiga numa panela pequena em fogo baixo. Adicionar o açúcar, o leite, o chocolate e cozinhar por 3 minutos, mexendo sempre. Tirar do fogo e deixar esfriar. Colocar o açúcar de confeiteiro e a baunilha e misturar. Aplicar sobre os cupcakes.

Rendimento: 12 unidades

Receita da Claudia Lima

http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=8630464859115243750

15/02/2008

PANQUECA CRIOLA COM MOLHO BECHAMEL

Desde pequena ouvi dizer que “Bom cozinheiro vira panqueca com a frigideira”, desde então, depois que comecei a me atrever na cozinha, os dias que tinha panqueca em casa, eu ficava, tentando, tentando, até conseguir... Enrolei muita panqueca também...Mas as enroladas, era divertido de qualquer maneira, pois desde pequena minha irmã, mais nova que eu, ficava ao lado de minha mãe torcendo pra que saíssem com alguma imperfeição, só pra comermos adiantado! E isto não mudou depois de adulta, faz isto até hoje hehehehe...Lembranças da casa de minha mãe...Óh tempo bom aiai!
Mas, Lendas a parte.... Já vi muito cozinheiro bom SIM, sem virar a panqueca só na frigideira...


MASSA
02 ovos inteiros
01 xícara de leite
03 colheres de sopa de trigo
Sal a gosto

Bata no liquidificador até que fique homogênea.

RECHEIO
300g de Carne moída refogada com temperos a gosto
02 ovos cozidos picados
Azeitonas
Adobo

MOLHO BECHAMEL
03 colheres de manteiga
03 colheres de sopa de trigo
2 ½ xícara de leite morno
Noz moscada a gosto

PREPARAÇÃO
MASSA
Bata os ingredientes da massa no liquidificador. Esquente uma frigideira antiaderente e coloque um pouco de massa. Vire a massa, para que doure dos dois lados. Reserve.

MOLHO
Numa panela em fogo brando, derreta a manteiga e junte farinha de trigo, mexendo sempre. Incorpore o leite aos poucos, mexendo sempre com um batedor de arame. Mantenha em fogo brando até que o molho fique espesso. Tempere com a noz-moscada...
Caso forme grumos, não precisa se “descabelar”, use o liquidificador!

RECHEIO
Junte ao refogado, as azeitonas picadas os ovos e o adobo.

MONTAGEM
Recheie cada panqueca com uma ou duas colheres de sopa de recheio, e enrole-as. Coloque-as em um refratário untado com azeite e cubra com o molho. Se quiser pode polvilhar com queijo parmesão ralado e levar ao forno pré-aquecido por cerca de 10 minutos, para derreter o queijo.

14/02/2008

FERIADO DE PÁSCOA

Já parou par pensar porque todo o ano a Páscoa cai em dia diferente? Pois é, lembro vagamente que estudei isto (cruzes faz tempo!)... E tentando relembrar a história, resolvi pesquisar sobre o assunto e encontrei estes textos... Aí, resolvi coloca-lo aqui, pra relembrar e sanar algum que ainda não saiba...

JUSTIFICANDO...
“A festa tem fama de pagã, mas só dá para saber quando o carnaval cai graças a um elaborado sistema de cálculo inventado pela Igreja Católica. O sistema, em vigor até hoje, serve para determinar a data da mais sagrada festa cristã, a Páscoa, que comemora a ressurreição de Jesus Cristo. E é por isso, aliás, que tanto a data da Páscoa quanto à do carnaval "andam" de um ano para o outro. Assim como a Páscoa dos judeus, a versão cristã da festa segue um calendário baseado nas fases da Lua, com “meses” de 28 dias. Acontece que o calendário anual de 365 dias é solar (com meses de 30 e 31 dias, exceto fevereiro, que tem 28 — ou 29, se for ano bissexto), e a discrepância entre os dois é um dos motivos para a mobilidade da data do carnaval.Um dos motivos, mas não o único. É preciso levar em conta que a data da folia é calculada retroativamente — primeiro determina-se o domingo de Páscoa e, contando-se sete domingos para trás, chega-se ao domingo de carnaval. E, no caso da Páscoa, a situação é pra lá de complicada...Como regra geral, a Páscoa tem de cair no primeiro domingo após a lua cheia que seguir o equinócio de primavera do hemisfério Norte. O equinócio é o nome dado à posição do Sol que marca o começo da estação primaveril (a Páscoa judaica sempre esteve associada à primavera), e normalmente cai no dia 21 de março. O problema é que a lua cheia usada pela Igreja não é a lua cheia “real”, mas a chamada lua cheia eclesiástica - uma série de projeções da posição do astro feitas no começo da Idade Média.Por tudo isso, a data da Páscoa pode variar entre 22 de março e 25 de abril, e a do carnaval caminha junto com ela, fixada sete domingos antes.

UM REFORÇO...

A Páscoa é a maior e a mais importante festa da cristandade. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo (Vitória sobre a morte) depois da sua morte por crucificação que teria ocorrido nesta altura do ano em 30 ou 33 d.C. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses a partir desta data até ao Pentecostes.
A data é também uma importante data para os judeus (com o nome de Pesach, significando passagem), comemorando a libertação e fuga de seu povo escravizado no Egito, conduzidos por Moisés e passando pelo Mar Vermelho. A palavra Páscoa vem, exatamente do nome em hebraico da festa judaica à qual a Páscoa cristã está intimamente ligada, não só pelo sentido simbólico de “passagem”, comum às celebrações pagãs (passagem do inverno para a primavera) e judaicas (da escravatura no Egito para a liberdade na Terra prometida), mas também pela posição da Páscoa no calendário, segundo os cálculos que se indicam a seguir. A última ceia partilhada por Jesus e pelos discípulos é considerada, geralmente, um “seder do pesach” – a refeição ritual que acompanha a festividade judaica, se nos atermos à cronologia proposta pelos Evangelhos sinópticos. O Evangelho de João propõe uma cronologia distinta, ao situar a morte de Cristo por altura da hecatombe dos cordeiros do Pesach. Assim, a última ceia teria ocorrido um pouco antes desta festividade.
Os termos "Easter" (Ishtar) e "Ostern" (em inglês e alemão, respectivamente) parecem não ter qualquer relação etimológica como o Pesach (páscoa). As hipóteses mais aceites relacionam os termos com Eostremonat, nome de um antigo mês germânico, ou de Eostre, uma deusa germânica relacionada com a primavera que era homenageada todos os anos, no mês de Eostremonat, de acordo com o historiador inglês do século VIII, Beda. É sugerido por alguns historiadores que muitos dos atuais símbolos ligados à Páscoa (especialmente os ovos coloridos e o coelhinho da Páscoa) são resquícios culturais da festividade de primavera em honra de Eostre que, depois, foram assimilados às celebrações cristãs do Pesach, depois da cristianização dos pagãos germânicos. Contudo, já os Persas, Romanos, Judeus e Armênios tinham o hábito de oferecer e receber ovos coloridos por esta época.
Ishtar tinha alguns rituais de caráter sexual, uma vez que era a deusa da fertilidade, outros rituais tinham a ver com libações e outras ofertas corporais.
Um ritual importante ocorria no equinócio da primavera, onde os participantes pintavam e decoravam ovos (símbolo da fertilidade) e os escondiam e enterravam em tocas nos campos. Este ritual foi adaptado pela Igreja Católica no principio do 1º milênio depois de cristo, fundindo-a com outra festa popular da altura chamada de Páscoa. Mesmo assim, o ritual da decoração dos ovos de páscoa mantém-se um pouco por todo o mundo nesta festa, quando ocorre o equinócio da primavera.
Como o calendário judeu é baseado na Lua, a Páscoa cristã passa a ser móvel no calendário cristão, assim como as demais datas referentes a Páscoa, tanto na Igreja Católica como nas Igrejas Protestantes e Igrejas Ortodoxas. A Páscoa é um feriado móvel que serve de referência para outras datas. É calculado como sendo o primeiro domingo após a lua cheia seguinte à entrada do equinócio de outono no hemisfério sul ou o equinócio de primavera no hemisfério norte.
Fonte: Internet e Portal Cab

11/02/2008

FARFALLE AO MOLHO PICANTE

Macarrão, Massas é sempre uma boa pedida...

E aqui em casa, tenho um fã deles. Então, aproveitando o ensejo, resolvi fazer um prato simples, mas de sabor especial... Farfalle, ou Moñitas ou Corbatitas, como chamam no Uruguai. Para essa receita usei mini gravatinha, diretamente vindo do Uruguai, encontrado em apenas uma das redes de Supermercados daqui (pelo menos não encontrei em outra ainda). Cozinhei conforme as instruções da embalagem deixando-os al dente.

FARFALLE AO MOLHO PICANTE

400g de macarrão gravatinha
01 colher de sopa de manteiga
02 dentes de alho amassados
01 cebola picada
½ peito de frango cozido desfiado (opcional)
01 lata de molho pronto de tomate
01 pitada de açúcar
03 colheres de sopa de requeijão
01 colher de sopa de catchup
01 colher de sopa de mostarda
Pimenta vermelha a gosto
Salsa picada para decorar

Cozinhe o macarrão como indicado na embalagem. Reserve. Faça o molho da seguinte forma: frite a cebola e o alho na manteiga, até que a cebola esteja transparente. Junte o frango, o molho pronto e o açúcar, refogue por uns 3 minutos. Junte o requeijão, a mostarda, o catchup e a pimenta. Deixe levantar fervura, verificando que o molho esteja espesso. Coloque o molho sobre o macarrão, polvilhe com a salsa e está pronto! Sirva com saladas e coxas de frango grelhadas ou assadas.

08/02/2008

Bistecas de Porco à Milanesa com Batata e Farofa

INGREDIENTES
05 unidades de bisteca de porco
Sal a gosto0
01 dente de alho amassado
01 colher de sopa de mostarda
01 unidade de ovo
Farinha de trigo para empanar
Farinha de rosca para empanar
50g de bacon em cubos pequenos
Suco de meio limão
Óleo para fritar

PREPARAÇÃO
Retire o excesso de gordura da carne e bata para que fique mais fininha. Tempere com sal, o dente de alho, e adicione a mostarda e o suco de limão. Deixe marinar por 2 horas. Bata o ovo, passe as bitecas na farinha de trigo, depois nos ovos e, em seguida, na farinha de rosca. Aqueça óleo e frite as bistecas. Seque em papel toalha.

Sirva com uma farofa, e arroz e/ou batatas pré-cozidas fritas.
.
FAROFA DE BANANA
.
INGREDIENTES
03 bananas da terra
1/4 de xícara de chá de manteiga
01 cebola grande
Sal a gosto
02 xícaras de chá de farinha de mandioca
Tempero verde a gosto
.
Descasque e corte as bananas em rodelas e depois cada rodela em quatro. Frite-as na manteiga até que fiquem rosadas. Retire-as, e, na manteiga que ficou na panela, frite a cebola por uns 10 minutos, mexendo sempre. Acrescente a farinha. Misture e deixe tostar um pouco. Tempere com sal a gosto. Ao final, acrescente a banana e o tempero verde, misture e sirva.
.
Falha técnica... esqueci de fotografar a farofa! hehehe

07/02/2008

POSTRE DE COCO




INGREDIENTES
01 lata de leite condensado
100g de coco ralado hidratado com 03 ou 04 colheres de sopa de água
03 ovos
03 colheres de sopa de açúcar
PREPARAÇÃO
Unte um refratário e reserve(isto é muito importante). Separe os ovos, fazendo um merengue com as 03 claras e o açúcar, reserve. Num recipiente, junte o coco com o leite condensado e as gemas, coloque no refratário reservado e leve ao forno médio por mais ou menos 20 minutos, ou até que fique dourado. Retire do forno, coloque o merengue por cima e volte ao forno para gratinar o merengue por alguns minutos. Pode servir morno ou gelado. Eu prefiro gelado!

TORTA DE REQUEIJÃO

Simples, mas deliciosa! Vale a pena testar...
MASSA
04 ovos
02 xícaras de leite em temperatura ambiente
01 xícara de óleo
01 xícara de amido de milho
02 xícaras de farinha de trigo
01 colher de sopa de fermento em pó

RECHEIO
100g de retalhos de queijo mussarela
100g de retalhos de presunto
02 copos de requeijão

Bata os ingredientes da massa no liquidificador, até que fique uma massa cremosa. Divida a massa em três partes. Unte um refratário e coloque a primeira parte da massa, os retalhos de presunto, um dos copos de requeijão, outra parte da massa, os retalhos do queijo e o outro copo do requeijão, finalize com a ultima parte da massa. Leve para assar em forno pré-aquecido, em temperatura média, por aproximadamente 40 minutos.

*Utilizei Requeijão Caseiro, a receita esta disponível na parte dos Genéricos.

(Receita Anonymous Gourmet)

06/02/2008

REQUEIJÃO

Entende-se por Requeijão ou Requesón (agora apenas chamado de Requeijão) o produto obtido pela fusão da massa coalhada, cozida ou não, dessorada e lavada, obtida por coagulação ácida e/ou enzimática do leite adicionada de manteiga e/ou gordura de leite ou butter oil. O produto poderá estar adicionado de condimentos, especiarias e/ou outras substâncias alimentícias.

Hummmm... bem papo cabeça! hahahahahaha...


INGREDIENTES

300 gramas de ricota
100 g de manteiga com sal
½ xícara de leite quente

Coloque no liquidificador a ricota picada, a manteiga levemente derretida e o leite quente. E aí o segredo: tem que bater no liquidificador por cinco minutos. Fica uma massa pesada e cremosa, deve ir batendo aos poucos.Depois arrume em copos ou recipientes de vidro com tampa e leve para o refrigerador.

Rendimento: 02 copos
(Receita Anonymous Gourmet)

Tá mais que provado...

O bom cozinheiro não é só aquele que faz pratos altamente sofisticados, com ingredientes ultra caros, mas aquele que do nada faz peripécias, chegando a verdadeiros milagres gastronômicos. E, de fato isto procede, algumas das melhores comidas são algumas das mais simples. Quer ver? Olha só... Experimente provar um pão caseiro recém saido do forno com nata de verdade (sim, porque existem as genéricas), ou então um vinagrete de pimentões regado com um fio de azeite extra virgem. Cheguei a salivar! Ou uma massa (cozida al dente) ao alho e óleo. Quem sabe talvez, um bife à milanesa, com um belo purê de batatas. Coisas simples assim. Mas, tentações à parte, queria propor hoje uma receita básica, e muito simples. Trata-se de um bolo de coco. Um simples Bolo, o qual venho imaginando desde a semana passada. Mas isto tem explicação... Lendo meus caderninhos “mágicos” de receitas, passei os olhos por sobre esta receita, que minha irmã sempre faz... Lembrei dela, me deu saudades da casa de minha mãe....aiai! E, como adoro comer, cozinhar, mas nem sempre tenho tempo, ou a gula me permite, comecei mais que depressa, a imaginar a IGUARIA (eu amo coco).
Aí vai a Receita:

Bolo - Pudim de Coco

01 lata de leite condensado
01 lata de leite (a mesma medida de leite condensado)
04 ovos
01 colher de sopa de margarina
01 colher de sopa de fubá
03 colheres de sopa de farinha de trigo
01 colher de sopa de fermento em pó
200ml de leite de coco
50 g de flocos de coco

Bata todos os ingredientes no liquidificador, menos o floco de coco, que deve ser colocado por último. Coloque em uma forma untada com margarina e enfarinhada. Leve ao forno pré - aquecido por aproximadamente 20 minutos ou até dourar.

RETORNO DO FERIADÃO

Bom, como sempre o que é bom dura pouco! Então, as férias, feriadão, praia... Acabou! Mas pelo menos voltei com pilhas recarregadas, uma sensação de descanso, e um bronzeado...uuurrruuuu! Pronta pra começar tudo denovo...
No início dos dias na praia, estava chovendo e um friozinho chato, um pouco anormal pra esta época do ano, mas depois tivemos dias lindos, com um sol maravilhoso, que nos proporcionou momentos muito agradáveis na beira do mar...

Foram dias de muitas delícias, comidas gostosas, sobremesas(aiiii... salivo só de lembrar) e claro, não poderia faltar o combustível.... hehehe Umas belas caipirinhas, na beira da churrasqueira, porque ninguém é de ferro também!


Você sabia?

Que a caipirinha nasceu no interior paulista no século 18. Naquela época, a cachaça, abundante nos vilarejos, era consumida pura por seus apreciadores, todos homens. Para não abandonar o trago quando estavam doentes, eles a teriam transformado em remédio acrescentando limão e alho ( ingrediente logo desprezado, até imagina-se porque...). Muito tempo depois, na década de 1950, com a urbanização desses lugares, a bebida ganhou adeptos nas metrópoles e acabou ficando assim: cachaça, limão, açúcar e gelo, receita registrada( e tem até registro...) como a versão clássica, com direito a decreto(nº 4.851), assinado em 2003, que tenta garantir a propriedade intelectual sobre as marcas Caipirinha e Cachaça na legislação internacional. Isso porque o sucesso do drinque atravessou fronteiras e, atualmente, figura no cardápio de coquetéis de restaurantes na Alemanha e nos Estados Unidos.

Quem disse que caipirinha não é Chique Bem??? hehehe